Pecado voluntário e involuntário

Post que falou muito comigo e desejo compartilhar com vcs!

vejam:

79338281

Tiago 3:2, “Porque todos tropeçamos em muitas coisas”

III. OS ARDIS PARA DEIXAR O CRENTE SEMPRE DESANIMADO
A. Exagerar nos pensamentos sobre os pecados para não olharmos para o Salvador – Fil. 4:8,9
B. Interpretar Mal a Segurança da Fé – Gal 4:6.
C. Entender Mal os Contra Tempos que Vem na Vida – Rom. 8:28
D. Sugerindo que a Graça existente é Falsa – I Tim 1:12-16
E. Aconselhando que o pecado do hipócrita é o mesmo do crente – Próv. 4:18
F. Convencer que a Perda do Gozo da Salvação é a Perda da Salvação Rom. 5:1-6
G. Dizer que Quem Repete O Pecado Nunca Foi Salvo

1. A Tentação

Como alguém pode pensar em ir para o céu quando continua cometendo os mesmos pecados de quando não era salvo? Você chora e implora perdão, mas logo repete os mesmos! Você reclama do mal do pecado mas comete os mesmos pecados continuamente! Como pode este tal dizer que é salvo? Você está enganado!

AVISO: Sem nenhuma dúvida, quando um cristão peca repetidamente ele trará para si uma avalanche de tristezas, aflições e tentações. Sua consciência será afligida por dúvidas e temores a ponto de perder o embalo no serviço a Deus, a confiança na obediência e a alegria interna com Deus. Repetindo o pecado o Cristão dá vantagem ao inimigo, mancha seu testemunho público e faz com que a obra do arrependimento seja muito mais difícil. É melhor resistir o pecado do que arrepender-se dele. Nunca se acomode com o pecado.

2. A Solução é considerar:

a. Há versículos que relatam Cristãos caindo no mesmo pecado muitas vezes

Quantas vezes a Israel do Senhor voltou-se a servir deuses falsos? Mas este povo, em geral, era precioso ainda para o Senhor (Jer 3:12-14; Oséias 14:4)

A graça salvadora pode ser real, mas também é real a fraqueza da carne e a imperfeição do nosso crescimento espiritual (Rom 7:18,23).

Pela salvação somos libertos do domínio e da condenação do pecado mas não somos livres da presença do pecado e nem da possibilidade de pecar. A incorruptibilidade só vem depois de sermos glorificados (I Cor 15:53,54).

b. A Bíblia nunca promete que os crentes serão perfeitos na carne

Onde está o versículo que relata a promessa de Deus de que não há mais a possibilidade de cairmos em um pecado ou outro? Se Deus não prometeu, meu coração não deve confiar. Se Deus permite ao pecado continuar no mundo, a sua graça é suficiente para o perdoar (Rom. 5:20). Não há arrependimento tão sincero ou uma intenção tão firme que possa proibir a possibilidade de o crente pecar. Deus sabe da nossa fraqueza e nos ensina a orar e procurar o perdão (Mat. 6:12). A correção pelo pecado que os filhos recebem é confortadora (Heb 12:5-8). Tiago 3:2, “Porque todos tropeçamos em muitas coisas”; I João 1:8,9.

c. Há santos no céu que também caíram no pecado enquanto estavam aqui.

Abraão (Gên. 12:10-20; 20:1-6); Ló (Gên. 19:7,8; II Pedro 2:7); João (Apoc 19:10; 22:8); Pedro (Luc 22:54-62); Jonas (Jonas 1:3; 4:1,8); Jeosafá (II Crônicas 18:1-3,30,31; 20:35-37); Sansão (Juízes 14:2,3; 16:1). Muitos destes se encontram em Hebreus 11 como sendo exemplos de fé.

d. Há pecado grosso e há enfermidades

Não há muitas vezes em que Deus permite ao seu povo cair em pecado grosso (pecado que pode destruir o crente), mas há multiplicidade de vezes em que Ele permite que eles caiam em enfermidades que venham por nós sermos pecadores. Pela enfermidade do pecado em que o crente cai freqüentemente a humildade é aprendida (II Cor 12:7-10), submissão a Deus é realizada e crescimento pelo desgosto do pecado e um amor pelo seu Salvador é estimulado (João 21:15-17). I Ped 1:6, “ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações” (Tiago 1:2,3); II Cor 4:17, “tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente”.

Quando Satanás procura te desanimar devida a presença do pecado dizendo que não há salvação, combata-o com as verdades da Palavra: tenho pecado na minha carne (Rom 7:18). Mesmo não querendo e desgostando-o, não é para a destruição da nossa alma. Podemos saber que Deus opera tudo para que até o pecado sirva para a nossa purificação aqui na terra (Rom 8:28-30).

e. Há pecado voluntário e há pecado involuntário

Pode ser que o crente resista sinceramente e esforçadamente o pecado mas mesmo assim cai. Isso seria pecar involuntariamente (Rom 7:15-19,23-25). O pecado voluntário acontece quando o crente não coloca barreiras e nem resiste o pecado, desejando ser levado por ele (Êx 16:1-3).

Veja o exemplo de Pedro querendo ser forte mas na verdade era um fraco (Mat. 16:15-29, 22-24; 26:69-75). Não era só uma vez que ele era fraco (Gal 2:11-13). Pedro não era menos salvo no monte da transfiguração (Mat. 17:1-5) do que em Antioquia com Paulo. A diferença estava na glória e na felicidade do momento, e não na salvação eterna.

Aviso: Há grande diferença entre uma ovelha que cai em um abismo pela desatenção e o porco que sempre volta a sua lavagem ou o cão que volta ao seu vômito. Deus usa os retornos involuntários ao pecado como um instrumento para que nós venhamos a amadurecer. Mas, os que amam o pecado, Ele os julgará!

fonte: http://www.palavraprudente.com.br/estudos/calvin_d/ardissatanas/cap25.html

Seu comentário é importante para nós! :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s