VENCENDO O COMODISMO

VENCENDO O COMODISMO – (DESAFIO PARA O SERVIÇO CRISTÃO)

 

Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.2 Coríntios 5.14-15

 Fomos chamados para amar a Deus e ao próximo e demonstrar este amor através do serviço cristão. A disposição para servir nos tira do comodismo, nos desperta para o serviço a Deus e ao próximo e não nos permite ficar acomodados.

 O que é comodismo? Sinônimos:  sossegar      acomodação   conformismo   desambição   aceitação  egoísmo
Comodismo: Atitude de quem só se preocupa com seu próprio bem-estar. Pessoas que só se preocupam consigo mesmas, não ligam para os outros.

 

O comodismo é aquela fase da vida em que parece que não queremos envolvimento com nada que possa nos tirar do nosso conforto. No fundo, todos buscamos a nossa zona de conforto e, muitas vezes, não há nada de errado nisso, a não ser pelo fato de o fazermos a custa do sacrifício da vontade de Deus para nós e em prejuízo àqueles que poderíamos abençoar se não estivéssemos tão acomodados.

 

ALGUMAS VERDADES SOBRE A VIDA CRISTÃ:

  1. 1.      Ninguém foi chamado por Deus para ficar de braços cruzados;
  2. 2.      Ninguém foi chamado por Deus para ser servido;
  3. 3.      O chamado de Deus em nossas vidas tem relação com aquilo que Ele deseja realizar em nós e através de nós para benefício daqueles que estão a nossa volta.
  4. 4.      Tudo aquilo que fizermos deve ser para a glória de Deus e resultado da nossa vida inteiramente voltada para Cristo.

 

O que a bíblia fala sobre isso?

 

A palavra fala que Cristo morreu por todos e nos atraiu em sua morte para que também morramos. “um morreu por todos; logo, todos morreram.2Co 5.14

Esse morrer, dentre outras coisas, é morrer para nós mesmos. “E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.2 Coríntios 5.15

Alguém que passou pela experiência da morte com Cristo, não viverá mais para si mesmo mas para Cristo. E uma vez, vivendo para Cristo, naturalmente não viverá no comodismo, mas buscará e demonstrará sua nova vida através de:

1.1     AMOR A DEUS E AO PRÓXIMO

 

1João 3.16-18 : “Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos. Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.

 A nova vida que recebemos de Deus, em Cristo Jesus, é uma dádiva que não deve ser desperdiçada com nossos caprichos e mimos egoístas, mas deve ser vivida em amor a Deus e ao próximo numa resposta grata ao ato de Jesus ter entregue sua vida por nós.

Neste sentido somos chamados a demonstrar um amor que não esta apenas no nível do discurso, mas em atos e ações em benefício do próximo.

 1João 4.20-21 : “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.

 A autenticidade do nosso amor por Deus pode ser verificada a medida que demonstramos em atos concretos nosso amor pelo próximo. É impossível que alguém que tenha o amor de Deus em sua vida, possa viver sem amar seu irmão.

 

Eu Quero Ser Uma Benção – Frutos do Espírito

Não quero viver para mim mesmo – Eu quero servir e o amar irmão
Compartilhar e dividir – Tudo o que tenho com você


O meu amor, meu coração – Meu lar e até o pão
O amor é maior e em Jesus – Eu e você somos um
Eu quero ser uma benção pra você – O aceitando assim como é
Pois a vontade de Deus – Revelada em Jesus – É que sejamos um

 

Eu quero ser uma benção pra você – Em compromisso e dedicação
O amor é dom de Deus – Pra sempre vou dizer – Em Jesus eu amo você
O amor é dom de Deus-  Pra sempre vou dizer – Em Jesus eu amo você

 

Se temos este amor, temos também:

   1.3   DISPOSIÇÃO PARA AS COISAS DE DEUS

 

Exemplo de disposição: Isaías – eis-me aqui, envia-me a mim…

Exemplo de indisposição: Jonas – Deus o mandou para Nínive e ele fugiu para Társis.

 

Se de fato, temos sido alcançados pelo amor de Deus, a conseqüência natural é que teremos disposição para as coisas de Deus. Um reflexo natural para demonstrar este amor que está em nós será a disposição para as coisas do Reino.

Com isso eu não quero dizer que alguém que tenha nascido de novo TEM que ser disposto, mas que alguém que nasceu de novo É disposto para as coisas de Deus.

Mas afinal, que coisas de Deus são estas? Eu não estou me referindo à rotina religiosa, nem compromissos eclesiásticos propriamente ditos. Quando digo coisas de Deus, estou mais focado em nosso relacionamento com Ele.

Um relacionamento onde vamos agradar a Ele e não a nós mesmos. Porque no fundo, no fundo, tudo o que fazemos que não é para Deus, acaba sendo para nós mesmos.

 

Veja só: – Até mesmo quando faço algo para os outros, mas com a motivação errada, estou fazendo para mim mesmo. Porque lá no meu interior, ao fazer o que quer que seja para agradar as pessoas, estou esperando que eu seja louvado por aqueles que me virem fazendo tal coisa. E no final das contas, aquilo que fiz foi para massagear o meu ego.

 

Havia uma mulher, em certa igreja, que fazia bolo todos os anos para o aniversário da igreja. Num certo ano, esqueceram de agradecer pelo bolo mencionando quem o fizera. A mulher com muita raiva disse que nunca mais faria bolo nenhum para a igreja. Ela estava focada não em servir ao próximo, mas em ser lembrada mencionada. Deste modo, o que ela fazia não era para Deus, nem para os irmãos, mas, para si mesma.

 

Agora, quando por causa do meu relacionamento com o Senhor, busco fazer algo por mais insignificante que seja, aos meus olhos, mas que é para agradar a Deus, de fato, estou me envolvendo com as coisas de Deus. E quanto a estas coisas, é necessário e também, ao mesmo tempo, é conseqüência do amor de Deus, que estejamos dispostos.

 

Muitas vezes, queremos ser usados por Deus, mas não nos dispomos. Queremos que o Senhor fale conosco e o ouçamos nitidamente, mas não dedicamos tempo para buscar ouvir a sua voz. Muitas vezes queremos usufruir dos benefícios de um crescimento espiritual exorbitante, mas não nos dispomos a fazer o que Deus quer que façamos. Quando o nosso coração está disposto, nós não apenas desejamos ser úteis para Deus e usados por Ele, mas nós, de fato, trabalhamos para Ele.

 

Se temos este amor, apresentamos também:

 1.3     SERVIÇO CRISTÃO

 

Se de fato, temos sido alcançados pelo amor de Deus, este será o gerador da disposição e o impulsionador para o grande desafio de nossas vidas que é o serviço cristão.

O amor de Deus gerará em nossas vidas a disposição para que vençamos o conformismo. Não cairemos no conformismo e amaremos a Deus, ao próximo e os serviremos. É através do nosso serviço que demonstraremos o nosso amor a Deus e aos irmãos, serviremos ao próximo e glorificaremos ao Senhor.

 

Hebreus 10:24 : “Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras

 

Semelhantemente, o autor de Hebreus nos exorta a considerarmos uns aos outros e nos estimularmos ao amor e as boas obras. Essas boas obras são a conseqüência do amor de Deus em nossas vidas.

 

Uma meditação do devocionário Cada Dia trazia a seguinte mensagem:

 DESÇA DA ARQUIBANCADA E…

 A expressão descer da arquibancada é um desafio para que a pessoa saia do comodismo. É muito bom ser torcedor. É divertido. A gente pula, vibra, critica, e aborrece. Come uma pipoquinha, come um churrasquinho no estádio ou em frente a tevê.

Mas o melhor é fazer acontecer. Como novas criaturas, servos de Jesus Cristo, não fomos chamados para simplesmente ficar nas arquibancadas assistindo um pequeno grupo se dedicar, se esforçar, se entregar e lutar pelo crescimento da igreja e a expansão do reino.

Desça da arquibancada porque somos chamados para uma missão. E para cumprir esta missão Deus fez de cada cristão um ministro, de cada membro da igreja um soldado valoroso para esta batalha espiritual e mundial.

Deus nos criou para uma vida em comunidade. O plano de Deus é que tenhamos relacionamento com Ele e com o próximo. Relacionamentos produzem satisfação e crescimento.

 

CONCLUSÃO

 “A ciência pode ter encontrado a cura para a maioria dos males, no entanto, ainda não encontrou o remédio para o pior de todas, as apatias dos seres humanos“. (Helen Keller).

 Como vencemos o comodismo? Nutrindo o amor de Deus em nossos corações, dispondo-nos para as coisas de Deus e executando o serviço cristão.

 SOLTANDO O QUE NOS PRENDE

 Certa vez foi realizada uma expedição de cientistas com a missão de capturar uma espécie rara de macacos nas selvas africanas, para que estes macacos pudessem contribuir em um importante estudo biológico. Seria uma missão difícil, pois os macacos deveriam ser capturados vivos e ilesos, sem nenhum tipo de ferimento. Por isso a utilização de dardos tranqüilizantes foi completamente descartada.

Para liderar a missão foi contratado um grupo de cientistas que conheciam todos os hábitos desta espécie de macaco. Após algum tempo de estudos e testes eles conseguiram desenvolver uma armadilha muito engenhosa e, ao mesmo tempo, extremamente simples. Foram fabricados frascos de vidro com um gargalo longo e estreito, suficiente apenas para que passasse a mão aberta de um macaco.

Dentro do frasco foram colocadas nozes, a comida preferida desta espécie. Vários destes frascos foram fixados na terra, enquanto uma pequena quantidade de nozes também foi espalhada em volta dos frascos como forma de atrair os macacos para a armadilha. Depois disso os cientistas continuaram acompanhando, à distância, o comportamento dos macacos.

Como a armadilha funcionava? Quando o macaco sentia o cheiro das nozes dentro do frasco, ele enfiava a mão através da estreita abertura e pegava um punhado de nozes. Mas quando tentava tirar a braço com a mão fechada, ficava preso, pois a mão aberta passava pelo gargalo estreito, mas a mão fechada não.

Mas por que os macacos ficavam presos? Era só abrir a mão e eles estariam livres! O mais incrível foi perceber que os macacos desejavam tanto as nozes que, mesmo vendo os cientistas se aproximando para capturá-los, não conseguiam abrir a mão e deixar as sonhadas nozes para trás. Assim os macacos foram facilmente capturados, sem a necessidade de causar nenhum tipo de ferimento neles.

 Podemos rir dos macacos, pensando que são muito tolos. Mas em alguns aspectos nos comportamos como eles. Apegamos-nos tanto a algumas coisas materiais que, mesmo sabendo que elas nos prendem e não nos deixam crescer espiritualmente, não conseguimos nos soltar.

 Talvez uma dessas coisas em que mais nos apeguemos seja o “COMODISMO”.

 Fonte: http://horabendita.blogspot.com.br/2012/03/vencendo-o-comodismo-desafio-para-o.html

Disponhamo-nos no amor de Deus e o soltemos, em nome de Jesus!

Seu comentário é importante para nós! :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s